5 livros para desenvolver sua inteligência emocional e a comunicação não-violenta

November 27, 2019

 

Hora de atualizar sua biblioteca! Aproveite o final de ano pra colocar a leitura em dia e desenvolver sua inteligência emocional e a comunicação não-violenta :)

 

 

1- A arte da imperfeição (Brené Brown)

 

"Assumirmos nossa história e amar a nós mesmos nesse processo é a coisa mais corajosa que podemos fazer"

 

Enquanto não deixarmos de nos preocupar com 'o que os outros vão pensar' e acreditarmos que somos 'suficientes em tudo' vai ser difícil nos conhecer e nos comunicar de forma sincera.

 

Precisamos 'desver' os padrões de perfeição que nos foram ensinados pelos nossos pais, pela mídia e pela sociedade . Precisamos reconstruir nossa ideia de felicidade de forma mais visceral: e só vamos descobrir se falharmos durante esta jornada de autoconhecimento.

 

A Arte da Imperfeição, Brené Brown ensina o leitor a lidar com a vergonha, aceitar seus defeitos e ser autêntico quando o assunto é viver bem e ser feliz.

 

2 – Felicidade Autêntica (Martin Seligman)

 

Existe fórmula para ser feliz? 

 

Apesar de ser muito difícil de aceitar a ideia, o livro de Martin Seligman chega bem perto disso. Segundo os estudos científicos que ele apresenta, a fórmula da felicidade seria constituída pela seguinte equação:

 

H = S + C + V

 

H (happiness) = nível constante de felicidade

S (set range) = limites preestabelecidos (fatores genéticos, rotina hedonista, etc)

C (circunstances) = circunstâncias da vida (dinheiro, casamento, etc)

V (voluntary) = fatores que obedecem ao seu controle voluntário

 

O autor usa o conceito da psicologia positiva para sustentar que a felicidade pode ser cultivada, desde que aproveitemos qualidades que já possuímos como bondade, originalidade, humor, otimismo e generosidade.

 

Lançando mão de nossas “forças pessoais” em todos os setores fundamentais da vida, desenvolvemos amortecedores naturais contra a infelicidade e as emoções negativas. É possível sermos mais felizes, sentirmos mais bem-estar, termos maiores ambições e, provavelmente, darmos mais risada. É um construtivo debate sobre a natureza da felicidade.

 

3 – Comunicação Não Violenta – Marshall Rosemberg

 

 'Palavras são janelas (ou paredes).'

 

 

O que nos permite permanecer sintonizados com nossa natureza compassiva até nas piores circunstâncias?

 

Esta é a questão central do livro "Comunicação Não-Violenta" (CNV) de Marshall Rosemberg. O autor ensina de forma prática e didática sua própria metodologia criada para aprimorar relacionamentos interpessoais e diminuir a violência no mundo.

 

São atividades e descobertas totalmente aplicáveis em centenas de situações que exigem clareza na comunicação.

 

Somos levados a nos expressar com honestidade e clareza, ao mesmo tempo que damos aos outros uma atenção respeitosa e empática." [páginas 21 e 22]"A CNV nos ajuda a reformular a maneira pela qual nos expressamos e ouvimos os outros. Nossas palavras, em vez de serem reações repetitivas e automáticas, tornam-se respostas conscientes, firmemente baseadas na consciência do que estamos percebendo, sentindo e desejando.

 

 

  

4- Não Seja Bonzinho, Seja Real (Kelly Bryson)

 

 Tentar estar certo é na verdade querer se proteger do pensamento de que está errado e sentir vergonha. Não existe certo ou errado em um relacionamento. 

 

Vivemos numa cultura da 'bondosite' na qual recomendamos ou punimos, incluímos ou excluímos as pessoas de acordo com falsos padrões mentais para nos esconder.

 

Ser o sr. Bonzinho ou a sra. Boazinha é uma forma de se violentar e violentar outras pessoas e também uma fuga de uma vida completa. Isso o leva de uma jornada da falsa escolha de ser um capacho depressivo ou um encrenqueiro agressivo a uma afirmação útil e iluminada de si mesmo.

 

"Não seja bonzinho, seja real" fornece princípios e ferramentas para a alcançar a honestidade autorresponsável, não julgadora, clara e consciente. 


5- Inteligência Emocional (Daniel Goleman)

 

 

Este livro é considerado a "bíblia" da inteligência emocional, por ter revolucionado o conceito de inteligência, alterado práticas de educação e mudado o mundo corporativo.

 

Nesta obra aprendemos que existem 'duas mentes' (a racional e a emocional). Segundo Goleman, a consciência das emoções é fator essencial para o desenvolvimento da inteligência do indivíduo.

 

Utilizando exemplos marcantes, Goleman descreve as cinco habilidades-chave da inteligência emocional e mostra como elas determinam nosso êxito nos relacionamentos e no trabalho, e até nosso bem-estar físico.

 

Peça seu ebook gratuito sobre Inteligência Emocional no oi@houseoffeelings.com.br

 

Extra: Em busca de nós mesmos, Clóvis de Barro Filho e Pedro Calabrez

 

Quer ajuda para descobrir o propósito da sua equipe? Envie um e-mail para oi@houseoffeelings.com.br e fale conosco!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

O preço que você está pagando por suas escolhas está valendo a pena?