Coronavírus: como usar a inteligência emocional para evitar picos de estresse da sua equipe

March 20, 2020

 

Devido ao avanço da pandemia do novo coronavírus, governos e especialistas têm recomendado a adoção do distanciamento social, um esforço coletivo em reduzir o contato entre as pessoas para conter a transmissão do vírus.

 

 

Mas o que se vê nos últimos dias é um verdadeiro sentimento de desespero e estresse coletivo a cada contato com as notícias na TV e na internet.

 

A Organização Mundial de Saúde (OMS), inclusive, divulgou recentemente um documento oficial com algumas recomendações desenvolvidas por psicólogos do Departamento de Saúde Mental para ajudar aqueles que precisam de suporte neste momento de crise:

 

  1. Seja empático: O COVID-19 afetou e é provável que afete pessoas de muitos países, de muitas localizações. Não vincule o vírus a nenhuma etnia ou nacionalidade. Seja empático com aqueles que foram afetados, de onde quer que sejam e entenda que aqueles que estão com a doença não são culpados.

  2. Cuidado com rótulos: Não se referir às pessoas com a doença como "casos COVID-19", "vítimas", "famílias COVID-19" ou os "doentes". Eles são “pessoas que têm COVID-19”, “pessoas que estão sendo tratadas por COVID-19 ”,“ pessoas que estão se recuperando da COVID-19 ”e depois de se recuperarem, suas vidas continuarão normalmente em seus empregos, famílias e entes queridos.

  3. Evite informação que vai te deixar ansioso(a): Procure informações principalmente para tomar medidas práticas para preparar seus planos e proteger você e seus entes queridos. Procure atualizações de informações em horários específicos durante o dia, uma ou duas vezes, no site da OMS e plataformas de autoridades de saúde locais, para ajudá-lo a distinguir fatos de rumores.

  4. Proteja-se e seja solidário com os outros: Ajudar outras pessoas no momento de necessidade pode beneficiar a pessoa que recebe apoio, e a você também.

  5. Encontre oportunidades para ampliar as vozes, histórias positivas e imagens positivas de pessoas locais que experimentaram o novo coronavírus (COVID-19) e se recuperaram ou que apoiaram um ente querido através da recuperação e estão dispostos a compartilhar sua experiência.

  6. Honre os cuidadores e profissionais de saúde que apoiam as pessoas afetadas pelo COVID-19 em sua comunidade. Reconheça o papel que desempenham para salvar vidas e manter seus entes queridos em segurança.

 

Acima de tudo é preciso entender que sentir-se estressado é infelizmente é normal - pode ser considerado praticamente um reflexo neste momento. 

Se você é um pequeno empreendedor e está preocupado com os negócios neste momento, é preciso ter calma. 

 

Uma dica interessante que li no Mercado & Consumo é focar suas estratégias no online para tentar capturar a audiência que está lá (mesmo que você ainda não tenha um site, pode usar as redes sociais e o WhatsApp). Esta é a hora para testar novos formatos de negócio e vendas.

 

Além disso, aqui vai um checklist com algumas estratégias de inteligência emocional para este período:

 

  • Concentre-se nas coisas que você pode controlar: não caia na ilusão de se preocupar com questões fora do seu alcance como quanto tempo a pandemia vai durar. Evite todo e qualquer “E SE…”. Caso queira ajudar, pode começar conscientizando parentes, amigos e vizinhos, por exemplo, sobre a importância de ficar em casa e de lavar as mãos.

  • Isole-se fisicamente, mas não mentalmente: Tome cuidado com a solidão. Segundo a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, três em cada dez pessoas não tiveram dúvidas em eleger “acabar sozinho” como seu pior medo. Para eles a solidão é pior do que perder a visão ou que não conseguir se locomover. Sobre este assunto falamos no blog da House of Feelings. Estar em contato, mesmo que remoto, com seus entes queridos e amigos é uma prática saudável.

  • Previna-se do estresse e do esgotamento mental: fique atento(a) aos problemas gastrointestinais frequentes, insônia, falta de motivação, tensão muscular, e outros sintomas durante esse período de trabalho remoto. Como líderes precisamos saber como agir e como ajudar nossas equipes, mas também precisamos estar conscientes de que nós também estamos sujeitos a este esgotamento. Além disso, fazer exercícios diários de agilidade emocional pode lidar com pensamentos negativos, aqui tem o link com mais informações sobre o método.

  • Tire um tempo para pensar em você mesmo(a) e no seu propósito: Se precisar de ajuda indico estas leituras: Propósito: um olhar mais profundo sobre como encaramos a vida e O que é finitude e o que ela tem a ver com Felicidade?

  • Dicas de leitura/palestras no TED sobre inteligência emocional: Palestras do TED, 5 livros sobre IE e Comunicação Não-Violenta.

 

Além destas dicas, a House of Feelings está preparando um encontro online especial na próxima quarta-feira, 25 de março às 18h15, sobre este momento tão crítico que estamos passando. 


A ideia é fazermos um bate-papo aberto para falar um pouco como estamos nos sentindo e que estratégias podemos adotar para lidar com este turbilhão de sentimentos.

 

Se você tiver interesse, basta se inscrever no formulário: encurtador.com.br/kLWX0

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

O preço que você está pagando por suas escolhas está valendo a pena?

June 24, 2019

1/2
Please reload

Posts Recentes